Artigo sobre o BBB – Luís Fernando Veríssimo

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. […] Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência. 
[…] Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade. 
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? 
Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados. 
Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo santo dia. 
Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. 
Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns). 
Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo. 
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a “entender o comportamento humano”. Ah, tenha dó!!! 
Veja o que está por de tra$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão. 
Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores). Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores. 
Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa…, ir ao cinema…, estudar… , ouvir boa música…, cuidar das flores e jardins… , telefonar para um amigo… , visitar os avós… , pescar…, brincar com as crianças… , namorar… ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade. 

Obs.: BBB* – Big Brother Brasil 

( Luís Fernando Veríssimo  )

 

 

 

 

Anúncios

Diversidade em foco

A quinta edição do For Rainbow – Mostra de Cinema e Cultura difunde a diversidade sexual em telas e palcos de Fortaleza

Temas referentes ao universo gay estiveram sempre pontuados na história do cinema. Seja o encantamento pela beleza juvenil do mesmo sexo registrado em “Morte em Veneza”, do fim da década de 60, seja em memoráveis películas como “Priscila, a Rainha do Deserto” (1994) ou filmes mais recentes, dramas e biografias que se propuseram sair do estereótipo para um mergulho na vida e nos embates cotidianos, caso de “Transamerica” (2005), o emocionante “Milk” (2008) e o brasileiro “Madame Satã” (2002), dirigido pelo cearense Karim Aïnouz.

Estabelecendo-se no calendário de Fortaleza, diversidade sexual e Sétima Arte se encontram novamente na quinta edição do For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, com oito dias de programação locada na Casa Amarela Eusélio Oliveira, na Biblioteca Dolor Barreira, e das boates Donna Santa e Unique Club.

Mostra

Expandindo seu alcance ao longo dos anos, este ano, o For Rainbow recebe pouco mais do que o dobro de filmes exibidos no evento de estreia, que selecionou 21 produções. São 54 filmes, em ficção, documentário, musicais e experimentais, todos relacionados à temática LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

No dia 28 de outubro, a estreia da programação audiovisual acontece com a exibição do filme “Janaína Dutra – uma dama de ferro”, na Biblioteca Dolor Barreira. O documentário reconstitui a história da advogada transexual, natural de Canindé, cujo trabalho serviu de referência para a elaboração do projeto federal Brasil Sem Homofobia – Programa de Combate à Violência e à Discriminação contra LGBTs e de Promoção da Cidadania Homossexual.

A mostra competitiva, dividida entre curtas e longas metragens, será exibida na Casa Amarela entre os dias 29 de outubro e 02 de novembro. Entre os longas, destaca-se o brasileiro “Como Esquecer”, que abre a mostra na sexta-feira. Com Ana Paula Arósio vivendo a protagonista Júlia, o longa, baseado em um livro autobiográfico de Miriam Campello, conta a tentativa de reconstrução da vida de uma professora de língua inglesa após o duradouro relacionamento com Antônia.

No dia 30 de outubro, sábado, é a vez do longa “8 semanas”, musical argentino, com elementos de ficção, comédia e documentário. Dirigido por Diego Schipani e Alejandro Montiel, o filme acompanha as idas e vindas de um grupo nos bastidores de um musical.

Outra amostragem da diversidade brasileira produzida para as telas é o drama “Vamos fazer um brinde”, que será exibido no dia 31 de outubro, domingo. Com elenco dominado por atores negros, o filme trata com delicadeza o reencontro de um grupo de amigos em pleno réveillon de Copacabana.

Do Reino Unido, apresenta-se na segunda-feira “Release”, que trata do drama de um padre abandonado por sua congregação, que encontra proteção em um carcereiro.

O encerramento, por sua vez, acontece com a produção vencedora de sete prêmios no XV Cine PE: “Estamos Juntos”, do diretor Toni Venturi, que conta no currículo com o elogiado “Rita Cadillac – A Lady do Povo”. Com Cauã Reymond e Leandra Leal no elenco, o filme retrata a disputa entre um DJ homossexual e sua melhor amiga por um músico argentino.

Na categoria curtas-metragens, 26 filmes (18 nacionais e 8 estrangeiros) concorrem ao troféu Arthur Guedes. Entre eles, destaque para as duas animações brasileiras: “Brecha” e “O Reino do Chocolate”. A partir das 16 horas, a edição dá continuidade a Mostra Internacional, com curadoria da argentina Violeta Uman.

Atrações

Além da exibição de filmes, o festival ainda apresenta espetáculos de teatro, dança, música, exposição multimídia de artes visuais e a mostra educativa, que levará apresentações e debates aos centros culturais da Região Metropolitana de Fortaleza. Na Casa Amarela, além da mostra audiovisual, fica em cartaz “Exposições Virtuais”, com fotos de Sidney Souto e quadros de Lídia Rodrigues.

Na quinta-feira, dia 27, a abertura do evento acontece em grande estilo, direcionando os holofotes da boate Donna Santa às musas. A partir das 20h, sobem ao palco Elke Maravilha, Marta Aurélia e Banda, e Macaúba do Bandolim.

Os 2kg de alimentos cobrados como ingresso serão doados para a Associação de Voluntários do Hospital São José. Já no encerramento, dia 03 de novembro, é a vez de reunir os participantes na boate Unique Club onde, entre outros, se apresenta a transformista Rogéria – um dos ícones gays do Brasil.

Ex-maquiadora da antiga TV Rio, Rogéria tornou-se conhecida pelas muitas participações na TV e no cinema. Já Elke Maravilha, atriz e modelo russa, naturalizada alemã, mas brasileira de coração, tornou-se um símbolo entre travestis e transformistas pelas roupas e perucas que utiliza. Assim como Rogéria, seu reconhecimento esteve aliado sobretudo às aparições na televisão, em programas de auditório.

Homenagens

Serão homenageados no 50 For Rainbow pessoas que contribuem para a causa LGBT, seja por sua atuação cultural ou por sua militância pública em favor do movimento LGBT.

Estão previstas honras aos cineastas Wagner de Almeida (dia 27 de outubro) e Luiz Carlos Lacerda, o Bigode (dia 30 de outubro), as cantoras Elke Maravilha (dia 27 de outubro) e Rogéria (dia 03 de novembro), as ativistas cearenses Andrea Rosati e Luanna Marley (dia 01 de novembro) e ao baiano Nonato Freire (dia 27 de outubro), dono do bar Coração Materno, um dos bares vanguardistas de Fortaleza. A premiação dos filmes vencedores, que recebem o troféu Arthur Guedes, acontece no dia 3 de outubro, na boate Unique Club.

MAYARA DE ARAÚJO
REPÓRTER

Primeiro dia

Sexta-feira, 28/10

14h – Exibição Mostra Educativa. Local: CRAS – Sede Caucaia

Depois de tudo – 12´ fic RJ 2008. Direção: Rafael Saar

E agora Luke? – 4″ ani RJ 2010. Direção: Alan Nóbrega

Homofobia,lesbofobia e transfobia – 8´ doc DF 2008. Direção: Felipe Fernandes

On my own – 4´ exp CE 2008. Direção: Yuri Yamamoto

Felizes para sempre – 7´ doc SP 2009. Direção: Ricky Mastro

Que mulher é essa? – 20´ doc CE 2009. Direção: Cecília Goes e Gabi Lima

19h – Exibição Especial: Janaína Dutra, Uma Dama de Ferro – 50´ doc CE 2011. Direção: Vagner Almeida. Local: Biblioteca Dolor Barreira

O cinema por um mundo sem preconceito

Em sua quinta edição, o For Rainbow insere mais uma vez Fortaleza entre as cidades, nacionais e internacionais, onde se trava louvável luta contra a discriminação e o preconceito, através de relevante mostra cinematográfica na qual se reafirma o poder da linguagem audiovisual como instrumento de difusão da cultura, sem tarjas ou retrógradas limitações.

Após décadas de uma censura equivalente aos rígidos padrões medievais, a palavra “homossexual” foi pronunciada pela primeira vez no cinema há exatos 50 anos, no filme inglês “Meu Passado me Condena”, de Basil Dearden, em que o ator Dirk Bogarde interpretava uma vítima de chantagens por causa de sua oculta opção erótica.

A partir de então, ainda foi percorrido um longo caminho para que a expressão da diversidade fosse claramente abordada na Sétima Arte, sem ranços e estereótipos notórios. Durante muitos anos ainda, os personagens homoafetivos foram quase sempre apresentados como possuidores de tendências marginais ou doentias, vide o major assassino interpretado por Marlon Brando em “O Pecado de Todos Nós”, ou o dúbio policial vivido por Al Pacino no preconceituoso “Parceiros da Noite”. Sob outro aspecto, havia (e ainda há bastante, sobretudo nos programas humorísticos da TV) a apresentação de uma face caricatural e afetada, apelando para o deboche no sentido de fazer o público não levar a sério a identidade sexual dos personagens e enquadrá-los no secular conceito de “bobos da corte”.

Atualmente, a temática da homoafetividade não se restringe à visão maniqueísta de um passado recente. Até mesmo países onde anteriormente vigorava uma discriminação sexual mais severa, como Israel, México e Egito, já abordam a questão com maior abertura, ainda que por vezes sob certa visão complacente e “concessiva”. A existência do For Rainbow, em meio ao machismo tipicamente nordestino de Fortaleza, funciona como um eco do incentivo hoje universalizado à liberdade de expressão, à cultura solidária e, sobretudo, ao respeito à diversidade humana.

JOSÉ AUGUSTO LOPES
JORNALISTA E CINÉFILO


Reynaldo Gianecchini

Coisa mais fofa com esse sorriso contagiante!!!  Vi a reportagem ontem no fantástico, ele visitou o Grupo de Assistência à criança com Câncer no interior de São Paulo. Segundo a imprensa seria segredo, mas os paparazzis e jornalistas aguardavam a chegada dele, mas ele não gravou entrevista, apenas deu autógrafos e gravou um vídeo para a  propaganda de uma campanha. Era um momento reservado para ele e as crianças, que deram todo apoio e carinho!!! Muitos deixaram suas mensagens de apoio e carinho, lindo o gesto de cada uma criança que ali está com o mesmo problema e não se deixa abater, sempre com muita força e otimismo, na esperança de que vai se curar… A direção do hospital falou que ele estava ótimo, feliz, sorridente, disposto… 

Mesmo com essa carequinha,continua muito lindo… Que ele continue firme e forte nessa sua missão que só Jesus sabe o porque… Mas logo logo vai ficar bem e voltar a sua jornada… 

Tem uma reportagem na revista Veja que ela fala de Medicina e Fé! Destacando a luta dele e que está aliando o tratamento  convencional e o espiritismo.

Ps. João Berbel é o médium consultado por Reynaldo . Ele incorpora o espírito do clínico Ismael Alonso. Ele está muito bem, já se programando para uma viagem para Paris onde fará uma campanha publicitária!!

Muita luz no caminho dele!! Que Jesus lhe abençoe todas as horas!! 

Fantasma da cassação volta a rondar Santana

A bancada de oposição ao prefeito Manoel Santana (PT) formada pelos vereadores Tarso Magno,Gledson Bezerra, Antônio Ferreira e Roberto Sampaio anunciou, ontem, que pedirá, na sessão de hoje da Câmara Municipal, a formalização da extinção do mandato do prefeito de Juazeiro do Norte e a posse do vice,empresário Roberto Celestino (PSB), baseada em sentença datada de 11 de maio passado, que
confirmou a votação de processo de afastamento realizada em 10
de janeiro passado, quando os vereadores,por 12 votos a
1,decidiram pela cassação do prefeito,após longo processo que
apurou denúncias de fraudes em licitações para obras da
Secretaria de Educação.

Caso o presidente da Câmara, vereador José de Amélia Jr
(PSL),que atualmente figura na base de aliados do prefeito não
compareça à sede da Câmara,os vereadores de oposição pretendem
realizar a sessão sob comando do vice-presidente, Gledson
Bezerra,que já antecipou a possibilidade de efetivar o
vice-prefeito na chefia do Poder Executivo.

O prefeito Manoel Santana não atendeu aos chamados de repórteres,
ontem, e a decisão para afastá-lo ainda poderá ser suspensa,
através de medida judicial.

Fonte: Miséria

Morre Amy Winehouse

Amy Winehouse, uma das maiores estrelas da música britânica dos últimos anos, era uma cantora de soul de um extraordinário talento musical e dona de uma voz poderosa, cuja carreira foi interrompida neste sábado após sua morte.Aos 27 anos, a intérprete de “Rehab” se uniu neste sábado à lista de músicos lendários que morreram exatamente com essa idade, como Jim Morrison, Kurt Cobain e Janis Joplin, após um histórico de problemas com álcool e drogas.Amy foi encontrada morta neste sábado em seu apartamento de Camden Town, no norte de Londres, um mês após ela ter suspendido sua turnê europeia por causa do fracasso de seu show em Belgrado, no qual mal conseguiu cantar e chegou a ser vaiada.Com músicas como “Love Is A Losing Game” e “You Know I Am Not Good”, Amy foi comparada a Sarah Vaughan por sua voz intensa, e a Billie Holiday e até mesmo a Edith Piaf por sua criatividade, sua vulnerabilidade e seus excessos.

Com seus cabelos escuros, seus olhos sempre pintados e sua extrema magreza, Amy tinha uma personalidade forte.

Musicalmente, era considerada uma cantora de soul, mas não fugia das influências do jazz e até mesmo do rap.

Sua curta carreira foi dominada por escândalos, problemas com a Polícia, uso excessivo de drogas e álcool, bulimia, brigas com o marido, overdose, cancelamento de shows e internações constantes em centros de reabilitação.

A forma como ela levava a vida fez com que a notícia de sua morte neste sábado provocasse mais consternação do que surpresa no Reino Unido.

A cantora e compositora teve problemas com as drogas quando era adolescente, mas que se intensificaram e foram especialmente noticiados desde que seu álbum “Back to Black” se transformou em um enorme sucesso mundial.

Publicado em outubro de 2006, vendeu 15 milhões de cópias, foi eleito o melhor álbum do ano em 2007 e em fevereiro de 2008 transformou Amy na primeira cantora britânica a ganhar cinco Grammys.

Com letras influenciadas por suas experiências pessoais, Amy chamou a atenção midiática e dominou as páginas dos tablóides britânicos.

Seu maior sucesso, “Rehab”, fala sobre sua rejeição em comparecer a um centro de reabilitação para alcoólicos. O clipe da música foi visto neste sábado por cerca de 40 milhões de pessoas na internet.

Em 2003, Amy havia publicado seu primeiro disco, “Frank”, que vendeu 1,5 milhão de exemplares e que lhe rendeu uma nomeação ao Mercury Prize e ao Ivor Novello Award em 2004 pela música “Stronger Than Me”.

Atualmente, preparava seu terceiro álbum, segundo sua gravadora, a Universal, que confirmou a morte da cantora neste sábado e transmitiu suas condolências à sua família.

Amy Jade Winehouse nasceu em 14 de setembro de 1983 em Londres em uma família de origem judaica.

Aos 10 anos fundou seu primeiro grupo de rap e aos 14 anos começou a escrever músicas de jazz.

Em 2007, casou-se em segredo com Blake Fielder-Civil, que foi preso por agredir o dono de um pub londrino. Os dois se divorciaram em 2009.

A última aparição pública da cantora foi na última quarta-feira em um teatro de Camden Town.

Fonte: Terra

Lamentável mesmo perdê-la, uma cantora fantástica, de uma voz belíssima!!! Triste fim de Amyzinha!!! Infelizmente não teve firmeza no seu tratamento, jogou sua vida fora, se entregou as drogas, uma pena mesmo!!! Droga: uma viagem sem volta…

Dilma decide diminuir etanol

Brasília. A presidente Dilma Rousseff decidiu reduzir a quantidade de etanol que é adicionada à gasolina no Brasil, como parte dos esforços para controlar a inflação, afirmou, ontem, uma fonte do governo. O aumento nos preços do álcool, em sintonia com a alta do açúcar no mercado internacional, é um dos principais fatores responsáveis pela elevação da inflação acima da meta oficial. O álcool continuou caro apesar da entrada da nova safra, e essa tendência deve se manter porque a previsão do setor é de que a safra de cana de 2011/12 no centro-sul do Brasil apresente um declínio pela primeira vez em uma década. Atualmente, a gasolina vendida nos postos brasileiros recebe 25% de álcool anidro. Dilma cogita reduzir esse percentual para 18% ou 20%, segundo essa fonte. A decisão deve ser oficializada ainda neste mês, com a implementação em agosto. “O efeito dos preços do etanol tem sido muito negativo para a inflação e para as expectativas inflacionárias, e a presidente decidiu agir” afirmou a fonte, que pediu anonimato. A medida já era esperada por usineiros e economistas, e pode atenuar substancialmente as pressões inflacionárias. Os combustíveis respondem por mais de 2,5 por cento na cesta de itens que compõem o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), principal índice de preços no País. Mas a alteração também acarreta riscos para outras áreas econômicas – e eventualmente também para grandes comerciantes globais de commodities. É comum que governos brasileiros modifiquem a mistura de etanol na gasolina, mas normalmente isso acontece na entressafra, quando o preço está mais alto. A decisão estudada por Dilma é excepcional por acontecer no meio da safra, o que torna mais imprevisíveis as consequências para o mercado. A menor demanda pelo álcool anidro pode levar as usinas a produzirem mais açúcar, o que pode afetar a cotação global do produto. Atualmente, cerca de metade da produção brasileira de cana se destina à fabricação de etanol. Outro efeito possível da medida é que a Petrobras pode ser obrigada a importar mais gasolina para compensar a menor adição de álcool no combustível. O preço dos derivados do petróleo continua relativamente elevado, embora tenha recuado em relação aos níveis dos meses anteriores. Funcionários do Ministério de Minas e Energia devem se reunir na quinta-feira para analisar as implicações da redução do teor de álcool na gasolina, segundo duas fontes governamentais. Uma reunião ministerial está prevista para segunda-feira, quando a decisão pode ser oficialmente anunciada, disseram essas fontes. Prioridade O combate à inflação é uma das prioridades de Dilma desde sua posse, em janeiro, muitas vezes à frente de outras considerações econômicas. Em abril, por exemplo, ela decidiu permitir o fortalecimento do real para reduzir as pressões sobre os preços, ignorando os apelos da indústria brasileira, que torce por uma desvalorização da moeda para tornar seus produtos mais competitivos no exterior. A inflação acumulada nos últimos 12 meses chegou a 6,71 % em junho, acima da meta inflacionária fixada pelo governo, de 4,5% ao ano, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O Banco Central também elevou a taxa básica de juros em um total de 150 pontos-base desde o começo do ano, num esforço para controlar a inflação. O mercado espera que a inflação oficial, assim como na semana passada, feche o ano em 6,31%, segundo o boletim Focus divulgado pelo Banco Central ontem.

Fonte: Diário do Nordeste

Juazeiro do Norte-CE: Semana do Centenário será aberta neste domingo

Juazeiro do Norte abrirá na noite deste domingo (17), a Semana do Centenário do município, com show do Padre Reginaldo Manzotti, no Parque de Eventos Padre Cícero. São esperadas caravanas de fiéis de várias cidades da região do Cariri e de estados vizinhos. O acesso ao Parque de Eventos será por meio da doação de um quilo de alimento não perecível.

A Semana do Município se estenderá até o dia 24 de julho, com vários shows musicais. Na programação, também haverá atos cívicos como desfiles, liturgias, lançamento de livros, exposições fotográficas, palestras, inaugurações de obras e apresentações folclóricas.

Na sexta-feira, dia 22, Juazeiro comemora 100 anos de emancipação política com vários eventos durante todo o dia. A atração da noite será a cantora baiana Ivete Sangalo e as apresentações dos artistas juazeirenses Luiz Fidélis e Maurício Jorge. Na última noite, a parte de shows será encerrada com a banda gospel Diante do Trono e a presença de Felipão.

Ceará Agora

Entradas Mais Antigas Anteriores