Inácio Arruda faz homenagem ao Centenário de Juazeiro do Norte

O senador Inácio Arruda (PCdoB) saudou o Centenário do município de Juazeiro do Norte a ser comemorado no próximo dia 22 de julho por meio de discurso feito na tribuna do Senado da República. Ele sublinhou a importância da cidade, que é a terceira maior do estado do Ceará e foi fundada por obra do Padre Cícero Romão Batista um dos menores do movimentou que buscou a emancipação em relação ao Crato.

Depois de ser ordenado em Fortaleza, o religioso retornou a sua cidade natal, Crato, mas, em retaliação a insubordinações para com a Igreja Católica, foi designado no sentido de cuidar de uma capelinha esquecida, numa pequena vila, afastada do centro cultural e espiritual de Crato. O padre reformou a capela, trabalhou na região e transformou a vila na atual cidade de Juazeiro, conforme citou o senador cearense. Incentivados pelo religioso, os moradores da região chegaram a declarar a independência da cidade, àquela altura auto- suficiente economicamente. Padre Cícero promoveu um perdão coletivo. Contra Roma, perdoou a todos aconselhando “Quem pecou, quem roubou, quem traiu, quem matou, quem cometeu algum crime está perdoado. Desde que viva em paz em Juazeiro”. Além disso, coloque uma pequena unidade de produção no fundo do quintal de sua casa.

De acordo com o senador Inácio Arruda, uma pequena fábrica de alpercata, de confecção, de foliados a ouro e daí em diante. O político pontuou que foi assim o nascimento de Juazeiro. Ele avisou ainda que o centenário da cidade será comemorado no Senado em uma sessão especial marcada para o próximo dia 16 de agosto.

Anúncios

Descoberta no Centenário

Cruz delimitava propriedade do Padim

Clique para AmpliarFERNANDO ARRAIS Maia, proprietário da cruz de bronze que delimitava as terras do Padre Cícero, no Município de Missão Velha. Ele mostra o objeto que mede quase meio metro
ANTÔNIO VICELMO
No ano do Centenário de Juazeiro do Norte, várias descobertas relacionadas ao Padre Cícero foram feitas

Missão Velha. O Centenário de Juazeiro do Norte suscitou uma série de pesquisas que resultou na descoberta de alguns objetos e documentos que fizeram parte da vida do Padre Cícero. No Sítio Lameiro, situado no Município de Missão Velha, foi localizada uma cruz de bronze que era utilizada como marco de uma das propriedades rurais dele. Na cruz, que mede quase meio metro e pesa dois quilos, está esculpida a seguinte mensagem: “Glória ao Pai, que nos criou. Glória ao filho, que nos remiu. Glória ao Espírito Santo, que nos santifica. Amém”.

No verso, a indicação mística: “Viva Jesus, Maria e José. Marco do Padre Cícero Romão Baptista do sítio Lameiro de Missão Velha, 1909”.

Proprietário

O marco pertence ao agropecuarista Fernando Arrais Maia, que recebeu de presente do seu tio, Luiz Maia, proprietário do terreno que pertenceu ao Padre Cícero. Para Fernando, o objeto é mais do que uma lembrança familiar. É uma peça valiosa que faz parte da história de um Padre que foi eleito “Cearense do Século”, em razão de sua liderança política e religiosa em todo o Nordeste.

Para o historiador Daniel Walker, o marco não é o único encontrado na região. Existem outros marcos de madeira com os quais o sacerdote delimitava suas propriedades.

A novidade é que este, em forma de cruz, traz duas mensagens. O marco em questão já foi apresentado ao secretário de Cultura e Turismo de Juazeiro do Norte, José Carlos dos Santos, que está tentando adquiri-lo. A aquisição está na dependência de comprovação da autenticidade da peça.

Autêntico

De acordo com informações de José Carlos, existe um forte indício de que o objeto é autêntico. O professor Renato Casemiro já comprovou, com documentos, que o terreno onde foi encontrado o marco pertencia realmente ao Padre Cícero.

O secretário lembra outro marco importante que foi localizado na Estação Ferroviária de Juazeiro do Norte que, além de assinalar a inauguração da chegado do trem no Cariri, tem o nome do Padre Cícero como prefeito de Juazeiro.

Proprietário de terras, gado e dono de diversos imóveis no Estado do Ceará e em outros Estados do Nordeste, o Padre Cícero costumava delimitar e acompanhar a administração de suas propriedades. O livro “Cartas do Padre Cícero”, de autoria do padre Antenor de Andrade e Silva, publica várias cartas do patriarca de Juazeiro do Norte falando nos marcos de suas fazendas.

MAIS INFORMAÇÕES
Fernando Arrais Maia
Município de Missão Velha
Região do Cariri
Telefone: (88) 9969.5944

Antônio Vicelmo
Repórter